----------------------------------------------- */ ----------------------------------------------- */
"Ser criativo nem sempre é inovar, às vezes significa olhar para trás e trazer o conhecido de forma inesperada." - Alex Atala
“Nothing is more interesting than that something that you eat.” - Gertrude Stein - Gastronomica-The Journal of Food and Culture
Mantemos um senso comum com relação a higiene medieval que generalizou-se como verdade, porém as pessoas na Idade Média se banhavam sempre que possível e tentavam se manter limpas.
Hoje como antigamente o cuidado com a limpeza na cozinha e na higienização dos alimentos é um procedimento de extrema importância: lave bem as mãos antes de usar a cozinha; limpe os utensílios que irá usar, peças de equipamentos e local de trabalho; higienize corretamente dos vegetais - legumes, hortaliças e frutas. E NÃO lave as carnes.

domingo, novembro 01, 2009

SALADA

Quando as refeições começaram a se tornar verdadeiras saladas ...

O termo "salada" deriva do latim "herba salata", que significa "erva salgada" e indica, provavelmente, aquilo que eram as primeiras saladas: verduras e legumes frescos, temperados com sal. Deste termo latino, surgiu o provençal (dialeto originário da região da Provença, no sul da França) salgada. Isto talvez ajude a explicar um pouco a preferência dos franceses por saladas frescas - denominadas por eles CRUDITÉS - ainda hoje muitos apreciadas. Entretanto, acredita-se que a introdução da salada em solo francês tenha sido obra de Catarina de Medicis, que teria promovido a ida de alfaces e alcachofras da Itália.
APICIUS

Mas já na Roma antiga existem indícios da presença de saladas elaboradas. Certos escritos culinários do romano Marcus Gavius Apicius, datada do século I d.C. descrevem diversos pratos de legumes cozidos e crus, guarnecidos com ervas frescas e secas temperados com vinagre, oléo e um extrato de peixe salgado conhecido como LIQUIMEN, que devia ser muito parecido com o atual molho vinagrete (os molhos orientais como o de soja ou ostra).

Além das saladas, temos também as entradas - ou hors-d'ouvre, no vocabulário internacional da culinária. Parece que o hábito de servi-las é uma criação russa, que os franceses se apropraram ao final o século XVIII. Na França de então, a expressão hors-d'ovre designava os pratos que eram comidos fora da sala de jantar. Apesar da origem recente do termo, o conceito do hors d'ovre também remonta à Antiguidade: as festas romanas, por exemplo, começavam com um prato denominado GUSTATIO (literalmente, "antepasto"), que incluía verduras variadas, queijos, aspargos, alcachofras ou ovos.

Seja com uma entrada, seja com uma saladinha, você estará sempre preparando os olhos e os paladares dos presentes para os pratos principais. Por isso, merecem a mesma atenção destes últimos. Afinal, logo de entrada você pode dar mostras de tudo de bom que está por vir.

GRANDES INVENÇÕES KNORR
(história e curiosidade sobre alguns dos prinipais utensílios e produtos que existem hoje na cozinha)

Nenhum comentário: