"Ser criativo nem sempre é inovar, às vezes significa olhar para trás e trazer o conhecido de forma inesperada." - Alex Atala
“Nothing is more interesting than that something that you eat.” - Gertrude Stein - Gastronomica-The Journal of Food and Culture
Mantemos um senso comum com relação a higiene medieval que generalizou-se como verdade, porém as pessoas na Idade Média se banhavam sempre que possível e tentavam se manter limpas.
Hoje como antigamente o cuidado com a limpeza na cozinha e na higienização dos alimentos é um procedimento de extrema importância: lave bem as mãos antes de usar a cozinha; limpe os utensílios que irá usar, peças de equipamentos e local de trabalho; higienize corretamente dos vegetais - legumes, hortaliças e frutas. E NÃO lave as carnes.

quarta-feira, outubro 02, 2013

RIBOLLITA

Ribollita é um prato típico da Toscana, particularmente na área de Florença e Arezzo. Trata-se de uma sopa de pão amanhecido e legumes. Ele é um prato "pobre" de origem camponesa, cujo nome deriva do fato de que o camponês vai cozinha-lo durante muito tempo (especialmente às sextas-feiras) e, em seguida, foi "recozido" na panela nos dias seguintes, a partir disto leva o nome de Ribollita, porque a sopa realmente é aquecida por duas vezes, caso contrário, seria uma trivial sopa de legumes (não deve ser confundida, portanto, com a sopa de pão). Os grandes apreciadores da ribollita dizem que ela fica muito mais saborosa quando consumida no dia seguinte. Como todas as outras sopas de legumes também Ribollita se torna mais saboroso cada vez que ela é "Ribollita" no fogo. Os ingredientes básicos são o repolho e feijão tipo italiano (Borlotti ou cannellini - branco). É um prato de inverno de aparência semissólido. Para aproveitar melhor a sopa é necessário que o repolho "tome gelo" (preso il ghiaccio), que são as geadas de inverno, que suavizam as folhas. A melhor coisa é "ferver" a sopa no forno em uma panela com fundo grosso para evitar que grudem ao fundo. Adicionar a sopa depois de pronta um fio de azeite e uma fatia de cebola fresca. Havia também a toscana sopa de pão no verão, hoje quase não feita, no qual a couve era substituída por batatas, dando como aspecto final, muito mais líquido, fazendo-a mais como uma sopa.

Durante os banquetes medievais, na Toscana, os senhores feudais não usavam pratos. Eles usavam pão achatado redondo como seus pratos e utensílios. Os servos e os agricultores embrulhavam as sobras deste pão e ferviam e referviam (= ribollita) juntando feijão e outros vegetais. Por ter grande quantidade de sobras a ribollita durava dias, e todos os dias, as pessoas referviam. Não há regras sobre os ingredientes deste prato antigo. Nesta versão moderna, foram adicionados alguns legumes e verduras, mas o segredo é o pão velho.

INGREDIENTES

200 gramas de pão (amanhecido)
250 gramas de feijão branco ou italiano cozido
250 gramas de couve
100 gramas de acelga
250 gramas de repolho
250 ml de caldo de legumes
1 cenoura
100 gramas de tomate pelado
1 folha de aipo
1 alho-póro
1 cebola
50 grama de azeite extra-virgem de oliva
Sal
Pimenta
Alecrim
Tomilho
Salsinha

PREPARAÇÃO

Combine aipo, repolho, cenoura, cebola e tomate em uma panela grande. Adicione o feijão e o caldo. Cozinhe por aproximadamente 40 minutos. Adiciona-se água, se necessário. Refogue a cenoura, cebola, alho poro, aipo, salsinha, sal e pimenta . Acrescentar os tomates e misturar, algumas vezes. Deixar as verduras cozinharem acrescentando, aos poucos, o feijão préviamente esmagados deixando alguns inteiros. Acrecente o pão esfarelado e deixe ferver até que o líquido é quase absorvido pelo pão. Sirva, regados com azeite de oliva. Ferva novamente durante o longo do dia e depois de provar o quão bom é isso. Como finalização do prato pode dispor rodelas de cebola sobre a sopa e leva-la ao forno para gratinar.

Nenhum comentário: