----------------------------------------------- */ ----------------------------------------------- */
"Ser criativo nem sempre é inovar, às vezes significa olhar para trás e trazer o conhecido de forma inesperada." - Alex Atala
“Nothing is more interesting than that something that you eat.” - Gertrude Stein - Gastronomica-The Journal of Food and Culture
Mantemos um senso comum com relação a higiene medieval que generalizou-se como verdade, porém as pessoas na Idade Média se banhavam sempre que possível e tentavam se manter limpas.
Hoje como antigamente o cuidado com a limpeza na cozinha e na higienização dos alimentos é um procedimento de extrema importância: lave bem as mãos antes de usar a cozinha; limpe os utensílios que irá usar, peças de equipamentos e local de trabalho; higienize corretamente dos vegetais - legumes, hortaliças e frutas. E NÃO lave as carnes.

NO MERCADO MEDIEVAL - que havia.


A entrada de novos produtos deu-se com a descoberta dos “Novos Mundos” e, mesmo, assim, levou alguns séculos para que começassem a ser consumidos.


O que havia na Idade Média

Abóbrinha / Courgettes - "A palavra courgette vem do francês “courge” e quer dizer “abóbora pequena”. Embora não tenham sido encontrado registos medievais de que se tenha consumido este legume e embora a courgette que comemos actualmente provenha de uma planta própria e com origens sul americanas, é possível que se tenha consumido na Idade Média o rebento, talvez de um tipo de cabaça, quando acabado de sair depois da flor. Mais um facto curioso é que se deixarmos crescer a courgette, ela se transforma numa abóbora. O que nos traz ao seguinte legume, a abóbora. Embora a variedade que mais se consuma hoje tenha origem numa espécie Sul-americana, a verdade é que a cabaça (ou era a abóbora menina?) já era consumida no Império Romano, tal como a abóbora chila." *


Acelgas 

Açúcar 

Agriões 

Aipo 

Alcachofras 

Alface 

Alho

Alho-porro 

Alperces

Ameixas

Arenques 

Arroz - "Enquanto que a batata foi acolhida com entusiasmo pelos povos do Norte da Europa, o arroz foi abraçado pelos povos mediterrânicos numa época pós medieval. Contudo, encontram-se registos esporádicos que provam que esta tradição proveio dos tempos dos pré-descobrimentos. O arroz já era cultivado na antiga Pérsia. Por conseguinte, os romanos já deviam ter feito contacto com este alimento na altura. Os muçulmanos trouxeram-no para o Norte de África e, quem sabe para o sul da Europa. Existem registos de consumo de arroz que vão desde a Península Ibérica até à Polónia (!). Foi a partir do século XIV que o arroz (um produto de luxo) teve mais divulgação na Europa, principalmente na Itália, e, quem sabe, em Portugal durante o tempo de D. Felipa de Lencastre. Mas o interessante é que já na Inglaterra no século XII este produto era importado, juntamente com o açúcar, para as despensas dos castelos. E a muito popular receita “Blanc manger”, em alguns países, levava arroz." *

Atum (Mediterraneo) 

Bacalhau 

Baleias 

Borrego 

Cabrito

Cação 

Cebolas 

Cenouras 

Cerejas

Chila 

Cogumelos

Couves (galega, lombarda, etc)

Douradas 

Enguias 

Ervilhas 

Espadarte 

Espargos 

Espinafre 

Esturjão 

Favas 

Feijão (carolino, rocha,) - "Este tipo de leguminosa, que sempre nos foi ensinado como sendo um produto de origens Sul Americanas, já existia na Europa durante o Império Romano e, quem sabe, se não antes. Os romanos apreciavam e davam tal valor ao feijão porque servia para variadas coisas como moeda de troca para resolver casos de dívidas e apostas, para fazer uma pasta para clarear a pele às grandes cidadãs romanas e mesmo para as votações no Senado (um feijão claro para o sim e um escuro para o não). Também foi cultivado no antigo Egipto e na antiga Grécia e muito consumido entre o povo hebraico. Pensa-se que algumas referências arqueológicas encontradas na Suíça de um povoado da Idade do Bronze sejam feijão. O nome da espécie já se apagou da memória europeia, mas desconfia-se que seja o chamado feijão riscadinho ou carolino, ainda hoje cultivado em Portugal." *

Figos 

Frutos silvestres 

Galinha

Grão-de-bico 

Laranjas

Leite de amêndoas 

Leite e produtos lácteos 

Lentilhas 

Limão

Melões 

Menina 

Milho-miúdo/Milhete/Sorgo

Morango silvestres 

Moreias 

Nabos 

Óleo de linhaça e outros óleos

Ovos 

Peixe-agulha 

Pepinos 

Perdiz

Pescadinhas 

Pêsssegos de roer

Piri-piris que vinham de África

Polvo 

Porco

Rabanetes 

Râbano 

Rebentos de abóboara 

Rodovalho 

Romãs

Rúcula 

Sabogas Beringelas

Safio 

Salmão 

Salmonetes 

Sardinhas 

Sável 

Solhas 

Todo o tipo de bivalves e crústáceos

Trufas

Truta 

Uvas 

Vitela


O que não Havia na Idade Média


Alguns tipos de piri-piri (pimentas) que vinham das Américas

Amendoins
Bananas
Batatas
Courgettes
Feijão
Girassol
Grande maioria das abóboras
Kiwis
Mandioca
Milho-Maíz
Morangos (China)
Pimentos
Tomate

Nenhum comentário: