----------------------------------------------- */ ----------------------------------------------- */
"Ser criativo nem sempre é inovar, às vezes significa olhar para trás e trazer o conhecido de forma inesperada." - Alex Atala
“Nothing is more interesting than that something that you eat.” - Gertrude Stein - Gastronomica-The Journal of Food and Culture
Mantemos um senso comum com relação a higiene medieval que generalizou-se como verdade, porém as pessoas na Idade Média se banhavam sempre que possível e tentavam se manter limpas.
Hoje como antigamente o cuidado com a limpeza na cozinha e na higienização dos alimentos é um procedimento de extrema importância: lave bem as mãos antes de usar a cozinha; limpe os utensílios que irá usar, peças de equipamentos e local de trabalho; higienize corretamente dos vegetais - legumes, hortaliças e frutas. E NÃO lave as carnes.

COOKBOOK MEDIEVAL

Alimentação em tempos medievais
(http://www.medieval-recipes.com/medieval-food/)

Pode ser surpreendente saber que muitos alimentos medievais ainda são comuns à nossa na dieta século 21 - como pão, sopa, vários tipos de carne, diversos legumes, mel e leite. Entretanto, os métodos modernos de cocção (do microondas, da torradeira, grelhadores e fornos elétricos e turbinados) assumiram o lugar das lareiras dos tempos medievais e, portanto, muito influenciando o que cozinhar e como cozinhar. Os métodos de exploração agrícola, o cultivo e o transporte foram sensivelmente alterados através dos séculos e estas técnicas, por sua vez, incrementaram a diversidade de alimentos disponíveis nos dias de hoje. Bons exemplos são o TOMATE (na Itália, Antonio Latine escreveu, entre 1692 e 1694, o livro de cozinha napolitana Lo Scalco alla Moderna, em que uma das suas receitas recomendava levar ao fogo pedaços de tomate, sem pele ou sementes, temperando com salsinha, cebola e alho picados, salpicados com sal e pimenta, acrescidos de azeite e vinagre, para obter um molho de tomate "de estilo espanhol") e o ABACATE (Os conquistadores espanhóis das Américas introduziram o abacate na Europa em 1519 e, ao chegar à Europa - citado pela primeira vez em 1601 - o abacate permaneceu, até o início do século 20, um alimento reservado à aristocracia e à alta burguesia). As expectativas de paladar e de gosto neste século 21 são, portanto, muito diferentes daqueles do século 14. Então, como vamos saber como era a culinária medieval? Há alguns preciosos "livros de receitas" que podem caracterizar esse momento da história, mas existem dois manuscritos que os historiadores imputam como sendo os mais importantes: um em Inglês e outro em francês.

COOKBOOK - as receitas documentadas

O manuscrito Inglês remonta ao final do século 14 (que se acredita ser 1390) e é considerado por muitas pessoas como o guia de culinária medieval. Descoberto por especialistas da Biblioteca John Rylands da Universidade de Manchester, "O Forme of Cury", como foi intitulado, foi escrito em um rolo do pergaminho a mais de 600 anos atrás e mostra a lista cerca de 200 receitas. O título pode soar um pouco estranho à primeira vista, mas "Cury" foi a palavra em inglês antigo para o termo cozinha. Ele foi escrito por "Master Chief Cooks do Rei Ricardo II", com receitas destinadas tanto para a família real como para  os servos e foi o primeiro chamar a atenção do público no final do século 18, quando Samuel Pegge publicou a sua versão.

SOBRE Curye on Inglysch: English culinary manuscripts of the fourteenth century [including the "Forme of cury"] edited by Constance B. Hieatt and Sharon Butler.
(http://en.wikipedia.org/wiki/Forme_of_Cury)

Esta colecção única de receitas, ou menus uma vez que incluem não só como fazer um prato, mas também como e quando servi-lo, foi compilado a partir de mais de vinte manuscritos medievais. As receitas datam do século XIV e são os primeiros exemplos em Inglês. Curiosamente, parece que muitas dessas receitas, encontradas apenas nos menus das classes superiores, permaneceu praticamente inalterada até o século XVI. Os menus incluem o modo de suma importância de servir, que a etiqueta rigorosa que governou refeições medievais, e que fez com que a maioria dos membros de uma família só tinham direito ao primeiro curso e que os pratos mais delicados foram servidos apenas para os postos mais altos. Isso também parece ter permanecido inalterada por centenas de years.Here também podemos ver como ele foi pensado natural tomar os alimentos mais importantes em primeiro lugar, deixando os cursos mais ricos e mais doce para mais tarde, assim como fazemos hoje. Nós não, no entanto, incluir as pequenas aves de caça, como parte do `sobremesa", como estes menus não apresentado aqui em (Inglês inícial do XVI y XVIII - http://es.wikipedia.org/wiki/Inglés_moderno_temprano), Esta coleção inestimável dá uma grande visão sobre a cozinha medieval e das famílias, e é o guia perfeito para recriações modernas de refeições e banquetes medievais.


Clarissa Theresa Philomena Aileen Mary Josephine Agnes Carl Elsie Trilby Louise Esmerelda Dickson Wright (24 de junho de 1947 - 15 de março de 2014) foi uma chef Inglêsa que em 2008 apresentou um documentário-piloto para a BBC Four: Clarissa and the King's Cookbook, onde ela fazia  as receitas do livro Curye on Inglysch - Forme in Curye do reinado de Ricardo II, que reinou entre 21 de Junho de 1377 e 30 de Setembro de 1399.

O manuscrito francês é conhecido como Le Viandier que é uma coleção de pratos popularmente credenciados para Guillaume Tirel.

Le Viandier (muitas vezes chamado Le Viandier de Taillevent) é uma coleção de receitas geralmente creditada a Guillaume Tirel , aliás Taillevent . No entanto, a versão mais antiga do trabalho foi datado por volta de 1300, cerca de 10 anos antes do nascimento de Tirel. O autor original é desconhecido, mas que não era incomum para os medievais e modernos cedo receita coleções para ser plagiado , complementada com material adicional e apresentado como o trabalho de autores posteriores.

SOBRE Le Viandier de Taillevent: a recipe collection generally credited to Guillaume Tirel, alias Taillevent. (http://en.wikipedia.org/wiki/Le_Viandier)

Este volume é o primeiro a apresentar todos os quatro manuscritos da Viandier de Taillevent . Os textos das 220 receitas são em sua original francês e uma tradução completa em Inglês é fornecida. As variantes entre os quatro manuscritos representam mais de um século de modificações nos gostos gastronômicos e práticas culinárias na vida senhorial francês. O comentário e notas traçar o significado dessas modificações e indicam a influência do Viandier exercido em livros de culinária mais recentes em toda a Europa. Esta edição crítica também inclui um glossário e uma bibliografia. Além disso, receitas selecionadas foram adaptados para o uso moderno e dispostas em um menu para seis pessoas. Le Viandier é uma das coleções da receita mais antigas e mais conhecidas da Idade Média, junto com o latim Liber de Coquina eo Inglês Forme of Cury. Entre outras coisas, ele contém a primeira descrição detalhada de um entremet (tipo de frumenty , um tipo de grão mingau , colorido com açafrão ou gema de ovo).

SOBRE o LIBER DE COQUINA ubi diuersitates ciborum docentur: é um livro escrito anonimamente em latim no início do século XIV. Patrocinado pela Casa de Anjou-Sicília, tem sua origem no sul da Itália e é um dos livros mais antigos da cozinha medieval. O nome dos pratos evoca a principio a fonte das receitas: a cozinha catalã com De brodis yspanico, a cozinha germanica De brodio theutonico, a cozinha italiana dos Capeto De sopas de pisis ad modum gallicorum, a cozinha arabe-andaluza De limonia et de mamounia... O ecletismo culinário continua com o uso de ingredientes ácidos, doces e sabores azedos. A brancura de leite ou pudim de amêndoa com açafrão contrasta com pratos coloridos. Utiliza tanto banha de porco como o azeite - durante a Quaresma. A memória de Apicius é perpetuada através do De troitis in pastillo - truta em crosta de massa em forma de barco, uma técnica que ainda hoje existe na massa de frango e presunto crocante. Bolo Lassanis e Bolo Parmesane também são descendentes diretos do mestre romano.

Então, quais foram os principais alimentos básicos da culinária medieval? 
Bem, parece ter sido esses 5 ingredientes básicos principais na dieta medieval:
PÃO - PEIXE - CARNE - POTTAGE (sopa) - ALE (cerveja) - LEITE (também de amendoa)

Alimentos Medieval é um mundo em si mesmo. 
Pratos exóticos e picantes eram comuns em banquetes, enquanto alimento puro e simples feitos com legumes 
e aromatizado com ervas foi a dieta média para a maioria dos camponeses.

Nenhum comentário: